segunda-feira, fevereiro 13, 2006

D&N

Meus caros considadões, depois de alguns dias de muito impenho em extudos apurfundados sobre a questão dos nessessitados e dos desfavuressidos, que paçarei por fassilidade dexcrita a chamar simpesmente D&N, volto ao vóço cãovivio com mais meditassões e cãosselhos que eu sei voz fazãe muita falta. Aprocçimasse a data da tumada de poçe e cãofeço que ando um bucadinho nervozo. Nada que uma leitura de um númaro da xix não rezolva. Oije um amigo deume a ideia de cãovidar a minhámiga e eis culega Órora Tomaz para minha aceçora na aceçoria que vou fazer ao Purfeçor. Hamanhã vou ter uma runião cu Purfeçor e já lhe vou surjerir este nome já que apezar do dezimprego não tá fássil de arranjar aceçores de cualidade já que a maioria dos cãodidatos nãe sabe uzar um computador na ótica do utilizador. O groço dos espessialistas em équeçel tá na porcuraduria da repúbica a tentar dessifrar a dizquete da pêtê. Hé éça ali az a razão purque o tio Belmiro fez a opa pra pêtê. Uma opa sempre imcobre cualquer coiza. Na minha meditassão de oije quero darvoz maiz umas axegas hás nossões bázicas da minha tioria D&N. E oije vou falar voz dos mais nessessitados. Desde o inissio dos tempos noz sabemos e temos cunhessimento que os guver-nos se priocupam priuritariamente com os mais nessessitados. Como diz o Purfeçor cuando tenta ser culuquial, reparãe ãe como esta pustura dos guver-nos hé intelijente. Se os desfavuressidos são, digamus assim, favas contadas, os nessessitados podãe ser açistidos de acordo com as suas nessessidades. Um nessessitado normal considerace satisfeito com, pur ixemplo, um audi ha três. Um nessessitado que pressize de um bêémedabliu já hé mais nessessitado. E um nessessitado que só fique bãe com um férrari hé ainda mais nessessitado. Os guver-nos dedicam-se priuritariamente a estes mais nessessitados e assim conçégãe manter a armania das nassões. Se quizerãe ter a jentileza de obeçervar os factus que todos os dias nos chegão dos vários paizes do mundo, ãode nutar que os confelitos cumessam pressizamente cuando os guver-nos, por razões defisseis de intender dão priuridade aos menos nessessitados ou, inda pior, aos desfavuressidos. Este hé, groço modo, o nuclio sentral da minha tioria D&N que pela primeira vez se purpõe desquerver o mundo tal e cual ele hé ãe vez de estar com rudeios e paninhus quentes. E agora pra treminar deixo voz uma pregunta de cultura geral pra extimular os voços sérebus: qual hé o paiz cuja capital faz dores da cabêssa há Dinamarca? O primeiro a responder serto tãe direito a um livro com múzica.

Jakim

11 comentários:

ivamarle disse...

Çerá o Ir àque? mass toumbénhe pó desser o Iroum...

jakim disse...

zeru pontos manina Iva. i-pode cãotinuar a tãetar

MRF disse...

num tibe tempo pra ler cum calma, ós despois bolto que deve çer intreçante uma bosta sobere o D&A, soberetudo agora quistão quaise a discubrir o jinoma umano.

mas o D&A é de sertesa o responçavel pela poberesa do mundo. cuns nascem ricos e outeros probes!

Fausta Paixão disse...

O país deve çer Marrocos. Isto çe a Dina(marca) não gostar de Rabat. Çe ela for de nhoff's... irrei!

jakim disse...

Nada diço ho Fausta. Zeru pontus tamãe. mas não pode cãotinuar a tentar. Cá pur coizas...

peúgo disse...

Um nessessitado normal considerace satisfeito com, pur ixemplo, um audi ha três. Um nessessitado que pressize de um bêémedabliu já hé mais nessessitado. E um nessessitado que só fique bãe com um férrari hé ainda mais nessessitado.
--
LOLOLOLOL
kiss a lixe o libru!!

Chulé disse...

Eu sei. É Portugal, pois tá claro que é!
Manda lá o livro.

jakim disse...

Zeru phontos pro Xulé e zeru phontos pro Pi Hugo. Phodãe cão tinuar a tãetar.

MRF disse...

é a perópia Dinamarca com Coponhagua?

ivamarle disse...

Ó Jakim istu émui tocom plicado pró meuneu rónio, iúbrai-le nõm héu meufor
te...

jakim disse...

zeru phontos pra mêrêfê. eu cãopriendo que não hé fassil. a resposta empelica cunhessimentos purfundos destóira, felizofia e brutânica. mas phodãe cãotinuar a tãetar. o pherémio hé muinto bom.